1.16.5
Amarc

AMARC Brasil

Na AMARC Brasil promovemos o direito à comunicação por meio do apoio e fortalecimento das rádios comunitárias em articulação com organizações e movimentos de promoção e defesa dos direitos humanos em geral e do direito à comunicação em particular. Para isso realizamos ações que nos valorizam como comunicadorxs populares e que contribuem para refletir e avaliar a gestão integral das rádios, produtoras e organizações. Através do trabalho da Agência Informativa Pulsar Brasil promovemos a troca de informações sobre democratização da comunicação e demais temas relacionados à reivindicação de direitos, na perspectiva da comunicação comunitária.

Também buscamos elaborar propostas e pressionar o poder público por melhorias na legislação que rege as rádios comunitárias e a comunicação no Brasil. Também reivindicamos junto às autoridades do poder judiciário para a necessidade de garantir direitos sem criminalizar quem exerce seu direito à comunicação por meio da comunicação comunitária, nem quem atua nos movimentos sociais.

A questão de gênero é transversal a todas as ações da AMARC Brasil e a busca por igualdade de direitos entre homens, mulheres e as diversas identidades autopercebidas também se dá pelas articulações com outras organizações e pela atuação da nossa Rede de Mulheres.

Por fim, nossas ações estão vinculadas às políticas e atividades desenvolvidas pelas demais integrantes da AMARC América Latina e Caribe e das outras regiões da AMARC Internacional.

A AMARC Brasil, criada em 1995, integra a regional América Latina e Caribe da Associação Mundial de Rádios Comunitárias (AMARC ALC). Há quase trinta anos, a AMARC atua pelo Direito à Comunicação em níveis internacional, nacional, regional e local promovendo o interesse do movimento de rádios comunitárias por meio da solidariedade, ação em rede e Cooperação. Nos cinco continentes reunimos mais de 4 mil rádios comunitárias, federações e aliadas em mais de 115 países.